sábado, setembro 16, 2006
Quase a Desesperar
Finjo não saber
O que conquista o meu corpo
A poção que invade o meu ser
Como a vibração de um sopro.

Algo que não me deixa ver
Que me faz perder movimentos
Capaz de em todo o sítio me fazer tremer
Como uma complexidade de sentimentos.

Um novo ar quero respirar
Para de tudo isto acordar
Está tudo tão difícil de superar
Só me sinto a sufocar.

Só preciso de um calmante
Algo que me dê a calma,
Que me tire este sabor desesperante
E que me liberte a alma.
 
posted by João Filipe Ferreira at 3:44 da tarde | Permalink |


1 Comments:


  • At 10:37 da tarde, Anonymous Luamar

    Já tinha lindo este, mas ainda não tinha dado a minha opinião. Mas está lindo, como tudo o que escreves. E deixa-me desesperada a tua visão sobre ti próprio, a tua escrita... porque tu escreves muito, muito, muito bem! Beijo

     


// --> Add to Technorati Favorites site statistics
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////-->
www.e-referrer.com
>