sexta-feira, novembro 03, 2006
Desesperados
Sorrisos disfarçados
Escondem o medo de mais um dia
Corações mal tratados
Sem saber o que é a alegria.

Em busca de mais uma ilusão
Negada pela cruel realidade
Que ao espírito dá um abanão
Acompanhado de tremenda crueldade.

Como os dias se tornam cinzentos
Perante olhares desesperados
Cansados de uma vida de tormentos
E por nunca se sentirem amados.

Lágrimas de tristeza
Cobrem rostos de desilusão
Escondendo a sua beleza
Como se fosse uma escuridão.

Ventos de mudança que tardam a chegar
E com eles tudo de mal possam levar
Para a paz e a felicidade voltarem a atracar
Nestas vidas que se encontram a desesperar.
 
posted by João Filipe Ferreira at 12:19 da manhã | Permalink |


2 Comments:


  • At 11:25 da manhã, Blogger Valeria

    Querido João, esse poema belissimo porem triste , me lembra a realidade de muitos brasileiros, o desespero pela fome, despespero por nao ter um rumo a tomar , o desespero pela dignidade perder ...triste mas verdade !
    grande beijo no coração

     
  • At 1:54 da tarde, Anonymous Anónimo

    A tristeza, o desespero, a desilusão são cancros difíceis de vencer!
    E se não houver esperança, acabam de facto por matar a alma.

    Beijo grande.

     


// --> Add to Technorati Favorites site statistics
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////-->
www.e-referrer.com
>