terça-feira, maio 08, 2007
Cenário de Guerra

Olhos trémulos
Observam cenários de horror,
Amontoados de corpos,
Motivados por mais um clima de terror.

Riachos de sangue,
Derramados sem razão,
Onde a bala manda à condição,
Em nome de alguém que não pensa na nação.

O céu fica coberto de poeira,
De ódio e de sede de destruição,
Pairando no ar apenas o cheiro a pólvora
Que subitamente saiu de um canhão.

Só se ouvem gritos de desespero,
Só se vêem olhos afogados em lágrimas,
Almas que vivem em pânico,
Rodeadas por confrontos de armas.

Crianças que não crescem livremente
Que não aprendem a ler um livro,
Crianças que apenas têm a guerra em mente,
E um gatilho de espingarda como amigo.

Cenários torturantes,
Que nunca irão acabar,
Que nunca verão as cores da paz,
Enquanto houver o mal a mandar.

 
posted by João Filipe Ferreira at 12:47 da manhã | Permalink |


9 Comments:


  • At 2:08 da manhã, Blogger Ana

    hahaha!
    Claro que faz de ti um jovem, até porque tu és um jovem!
    O que são 26 anos diante de uma vida inteira pela frente? São só um grão de areia numa praia enorme.

    (e eu bebo nesquik)
    =**

     
  • At 6:22 da manhã, Blogger Solo Yo

    Gracias por tu visita..
    Me encanta como escribes

     
  • At 10:51 da manhã, Blogger Fallen Angel

    Bem... eu tnh de começar a vir mais vezes à net ou depois para acompanhar o teu ritmo...ui ui...
    Incrível como este poema se encontra repleto de imagens... Ao lê-lo vi imediatamente na minha mente esse mm cenário que descreves...Usas as palavras de forma crua e sem eufemismos o que o enriquece imenso:D

    Bem...este discurso todo para dizer o que sempre digo: muito bom:D
    (tenho de me tornar mais criativa nestes comments)

    beijinhos***

     
  • At 12:20 da tarde, Blogger ♥Princess♥Fabiana♥

    realmente fantastico...
    uma boa semana para ti :)))
    bjo Fabi ****

     
  • At 3:24 da tarde, Blogger ≈♥ Nadir ♥≈

    intenso...
    Agradeço a tua visita e o teu comentário no feelings.
    beijinhos e boa semana

     
  • At 3:38 da tarde, Anonymous Lusófona

    Pois é, esse mal já dura ha muito tempo...

    Triste, porém , escreveste a verdade de muitos...

    Beijinhos

     
  • At 9:27 da tarde, Blogger Vera Carvalho

    Poema triste mas verdadeiro! Dilacerantes realidades me rasgam a esperança!
    Para ti lanço paz e amor.
    Um abraço querido.

     
  • At 10:18 da manhã, Blogger missixty

    Bonito poema de apelo à paz. Infelizmente os interesses económicos e territoriais são superiores à paz e ao bem do Mundo!
    Qual o teu tipo de união?? ehehe
    beijos miss

     
  • At 9:52 da tarde, Blogger Mina

    Palavras sentidas e cheias de força. Uma vez mais, lindo!!!
    Bjs!

     


// --> Add to Technorati Favorites site statistics
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////-->
www.e-referrer.com
>