sábado, janeiro 05, 2008
Mata-me
Mata-me,

Aos pouquinhos, mas mata-me.

O pior que nem sei o que é,

Não lhe conheço o rosto,

Não tem voz,

Presença física,

Mas mata-me,

Aos pouquinhos mas mata-me.



 
posted by João Filipe Ferreira at 1:50 da manhã | Permalink |


8 Comments:


  • At 2:11 da tarde, Blogger MalucaResponsavel

    Nao morras. bj e um optimo 2008!!

     
  • At 3:36 da tarde, Blogger Silvia Madureira

    Passei por cá...esporadicamente e não podia deixar de comentar este "mata-me"...

    Este "mata-me" não é um "mata-me" de morrer mas é um mata-me de desfalecer, de atingir o êxtase e depois enfraquecer, é um mata-me de contentamento...é um mata-me resultante de um conjunto de sensações magnificas.

    Foi o que senti...

    Também existe aquele sentimento de que estamos mortos quando atingimos um cansaço tal...que parece já estarmos mais para lá do que para cá...

    Mas este mata-me é diferente...é a paz depois duma miscelânea de sentimentos...arrebatadores...

    boa semana

     
  • At 5:47 da tarde, Blogger Carla Costeira

    A palavra "Morrer" pode ter várias conotações, podes estar a morrer de riso, podes até morrer por alguém... etc.
    Mas "morre" de felicidade!!!
    Beijinhos :)****

     
  • At 6:24 da tarde, Blogger Blueshell

    Passei para deixar este beijo 
    

     
  • At 7:00 da tarde, Blogger lua prateada

    Xiii amigo eu não mato não!...
    Obrigada pelos votos que deixaste no cantinho da lua.
    Que para ti este Novo ano te dê tudo o que mais ânseias.Belo e bom fim de semana.
    Beijinho prateado com carinho
    SOL

     
  • At 8:02 da tarde, Blogger Silvia Madureira

    Lembrei de ver o bazar da Carolina...o meu ursinho já está no bazar da Carolina. Enviei um ursinho castanho que une as mãos e já está lá...fiquei contente...que possa fazer a Carolina feliz e quem o adquirir.

    Obrigada pelo facto de teres feito aquela amabilidade com o teu livro. Foi um grande gesto.

    agora ...boa semana

     
  • At 3:33 da tarde, Blogger T u r t l e M o o n

    só pode ser o desamor que te mata...mas q seja metafórico, tá?precisamos das tuas belas poesias!bjs

     
  • At 3:46 da tarde, Anonymous Teresa

    esse poema é sem duvida calmo e forte, com um sentimento de força nostalgica que profere ás palavras o seu melhor caracter de magia...

     


// --> Add to Technorati Favorites site statistics
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////-->
www.e-referrer.com
>